5 dicas para fazer um bom programa de ginástica

Publicado em 01/10/2016

Para um programa de ginástica fazer efeito e provocar mudança corporal significativa, em quem não é atleta, é fundamental que ele siga as cinco variáveis de ouro que prego em meu sistema Life Coaching. Observe abaixo:

1 – Séries e repetições: você deve executar um determinado número de séries para cada grupo muscular (o excesso só vai atrapalhar seu progresso, faça 3-6 séries para músculos pequenos e 9-12 séries para os grandes) e manter suas repetições entre dez e doze movimentos (podendo excepcionalmente chegar a oito ou quinze).

2 – Carga: o peso que você irá utilizar deverá ser adequado para que execute suas repetições com o máximo de esforço e a melhor técnica. Não adianta fazer 10 repetições se você aguentaria 15 com o mesmo peso.

4 – Amplitude de movimento e velocidade de execução: os exercícios devem ser realizados com o máximo de amplitude possível, respeitando a segurança das articulações e tendões. Ou seja, faça os exercícios por inteiro e não faça os movimentos pela metade. A velocidade deve ser controlada para permitir o estímulo máximo e amplitude correta. Use como base dois segundos para fase positiva e três para negativa.

5 – Descanso: aqui vou me referir tanto ao descanso entre as series quanto ao intervalo entre os treinos. Descanse 45 segundos entre as séries e entre dois e cinco dias entre os treinos para cada músculo, dependendo se seu nível é iniciante ou avançado.

Claro que, excepcionalmente, podem existir variações a essas regras, mas as tome como base.

Flávio Settanni